SERÁ O FIM DO CADIR – UDF? COM A CHAPA 2 “NOVO CONCEITO”, ELE CONTINUARÁ!

IMG_2354

Preocupados com a notícia da desocupação do espaço físico do CADIR, recebida no fim do mês de fevereiro, alunos do grupo RENOVADORES, protocolaram carta na Reitoria da Instituição pedindo mais informações e claro, a anulação do ato radical.

questao 001

questao 2 001

Infelizmente, para prejuízo de todo o corpo discente do curso de Direito UDF, a Reitoria respondeu nosso questionamento mantendo a decisão já tomada (e não divulgada) de retirar o espaço conquistado por antigos e bravos alunos do Direito. A desocupação se dará na mesma semana em que a nova Diretoria Executiva será eleita.

resp 001

IMG_2359A CHAPA NOVO CONCEITO está disposta a brigar pelo Direito de Representatividade do CADIR em seu esplendor, inclusive com seu espaço físico próprio. Pois consideramos impraticáveis as atividades administrativas de todos os DA’s e CA’s constituídos em um único espaço de poucos metros quadrados.

Se a “união” dos Diretórios e Centros Acadêmicos foram uma reinvindicação dos próprios representantes estudantis, tal medida deveria ter sido aberta à consulta.

IMG_2363Também não ficamos convencidos com o argumento de inviabilidade de espaços próprios para as Representações Estudantis. Pois como podemos comprovar por fotos, há toda uma ala desativada no Edifício Sede do UDF.

A CHAPA 2 NOVO CONCEITO, se eleita, irá levantar a bandeira da Autonomia Representativa, uma das bases do Estatuto do Centro Acadêmico de Direito do UDF, art. 5º.

DIVULGAÇÃO ATRAVÉS DE PANFLETAGEM ESTÁ SUSPENSA DENTRO DO UDF (ELEIÇÕES CADIR – 2013/2014)

logo

Quando a CHAPA 2 começou a distribuir seu panfleto com as principais propostas de gestão para o CADIR – UDF, decidiram por suspender a divulgação através do material impresso. Uma interferência aceita pela chapa, pois acreditamos que tal atitude tem um propósito maior.

Por isso, iremos utilizar também este canal de Comunicação, pois a palavra terá vez no blog dos RENOVADORES!

Segue abaixo algumas das propostas apresentadas pela CHAPA 2 – NOVO CONCEITO:

Folder de campanha IIcarta apresentação

 

“UMA MENTE SEM LUZ” – PRIMEIRO LIVRO DE RODRIGO GUIMARÃES (POESIAS)

Rodrigo Gumarães, 17 anos, é estudante do ensino médio, compositor, baixista e POETA. Filho de Vera Lúcia e Chico Araújo, Rodrigo nos autorizou a publicar sua primeira obra:Uma Mente Sem Luz”.

Apreciem.

Trecho do livro:

“Amor Ao Ódio

Amo essa dor

Eu tenho saudades

E muitas contas de telefone para pagar

Amo a liberdade

A sua liberdade

Amo estar preso

Sela sem chave

Amo não estar

Odeio não ser

Eu amo o futuro

Nem todo o passado me convém

O presente é ingrato

Amo teu sorriso

Seus olhos eu amo

Eu amo!

Eu amo?

Eu te odeio!

Te odeio amor!

Você me deixa sonhar

Mas não me deixa dormir.”

Rodrigo Guimarães

Comissão do Senado vai propor mudanças no Código Penal

Numa tentativa de promover a mais abrangente reforma do Código Penal, a Comissão Especial do Senado criada para analisar o assunto vai propor mudanças substanciais em temas tabus como aborto, terrorismo, eutanásia, ortotanásia, crimes cibernéticos, discriminação de gays e jogo do bicho, entre outros delitos. Uma das ideias da comissão é ampliar os casos em que o aborto é legal. Hoje, a interrupção da gravidez só é permitida em casos de estupro ou risco de morte da gestante.

A sugestão da comissão é incluir na relação casos graves e irreversíveis de anomalias físicas e mentais. Com isso, estaria dentro da lei o aborto de fetos anencéfalos. O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a discutir essa questão em 2004 e até hoje não conclui se este tipo de aborto se enquadra ou não nos ditames da Constituição.

– Vamos tratar de todos os assuntos, mesmo aqueles considerados tabus – disse o presidente da comissão, Gilson Dipp, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A comissão proporá ainda a tipificação do terrorismo. Alguns setores do governo resistem à criação desse tipo penal. Alegam que abriria brecha para criminalização de movimentos sociais como MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), entre outros. Para contornar o problema, a comissão incluiu no artigo algumas ressalvas. Uma delas diz que não podem ser classificadas terroristas “condutas de pessoas movidas por propósitos sociais ou reivindicatórios desde que compatíveis com sua finalidade”.

Dipp diz que o país está se preparando para três grandes eventos, a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e as Olimpíadas, e, por isso, não pode prescindir de legislação especial antiterrorismo. Ele lembra que entre os futuros visitantes estarão vítimas de ataques terroristas como EUA, Inglaterra e Espanha. Ou seja, o país teria de preparar leis locais para responder à altura a eventuais ameaças. A proposta da comissão é tipificar o terrorismo e o financiamento de grupos terroristas:

– Como fazer uma política para os grandes eventos, se não temos o tipo penal de terrorismo? Existe hoje a Lei de Segurança Nacional, mas ninguém vai ressuscitar essa lei. Temos de criar lei específica para o terrorismo. Informações do Senado.