AOS MESTRES, SEMPRE, COM CARINHO!

Todo início de ano letivo é a mesma coisa. Tomara que seja diferente. Tomara que os alunos prestem mais atenção…Tomara que aproveitem as minhas aulas, a minha dedicação.Pensa assim o professor.Doce ilusão é  acreditar na mudança do sistema, das burocracias ou demagogias. Tudo igual.
A Semana Pedagógica falará sobre a necessidade de desenvolver projetos na escola, sobre o que fazer com a indisciplina dos alunos e que o Laboratório de Informática precisa ser usado. Em algumas escolas, raras, um café da manhã esperará o professor, numa tentativa de massagear-lhe o ego, tão cabisbaixo ano após ano letivo. Algumas dinâmicas no começo das reuniões para angariar sorrisos, animar a platéia. A oração que não pode faltar, porque pra aguentar o tranco tem que segurar na mão de Deus. Não é fácil ser professor em qualquer lugar do mundo. Mas em um país em que a educação é pouco valorizada, em que o sistema de ciclos é visto como o “passar fácil dos alunos”, em que escolas continuam vendendo diplomas por trás de uma regularização legal de fachada e que um professor ganhe tão pouco que precise viver atolado nos créditos de consignação é vergonhoso.
Depois das dicas para um bom ano letivo, vamos às regras: professor tem que ficar o mínimo sentado, tem que “dominar” a sala de aula, nada de chegar atrasado pois educamos pelo exemplo e nunca, nunca mesmo, este deverá trazer seus problemas para a sala de aula.
Mostre seu melhor sorriso, professor. Venha bem vestido e não se esqueça de fazer a chamada, regularizar os diários e entregar as notas em dia. Nada novo. Nenhuma mudança impactante para mudarmos o mundo. E como sonhamos com isso, não é mesmo? Que professor não sonha com uma sala homogênea como nas aulas da faculdade? É só saber fazer um bom plano de aula e tudo sairá perfeito. Quem dera!
Estudamos, nos preparamos para todas as perguntas sobre o conteúdo e vamos pra sala com a certeza: hoje eu vou dar “aquela” aula. Mas os alunos repetem uníssonos que querem uma “aula diferente” e, no auge da sua explicação, o engraçadinho levanta a mão e pede para beber água ou ir ao banheiro.Nada de perguntas inteligentes ou interesse no que você está falando. E, na sua decepção, você pensa: em que barco eu fui entrar?
Não. Não há nada de novo.Há apenas você.Há apenas o seu desejo de mudança solitário. Há apenas você e o seu sonho de ensinar pessoas que queiram aprender.Há apenas a sua verdade, a sua paixão pelos livros, o seu modo de permanecer na lembrança e nos corações de alguns alunos.O seu jeito único e inconfundível de caminhar.
E você só terá essa certeza anos depois, talvez ao passar por uma rua e ser reconhecido ou ao chegar em uma festa e ver o sorriso de algum aluno.Ele te apontará e dirá:”Aquele ali.Está vendo? Foi o meu melhor professor”. E você vai dar um sorriso amarelo, de forma orgulhosa. Ele te contará que está na faculdade, ou que casou, ou que passou num grande concurso e tudo, graças a você. Porque foi você que o ensinou a não desistir na vida.Foi você que contou uma história que ele nunca esqueceu.Foi você que ensinou valores humanos não encontrados nos livros. Foi você que mostrou pra ele que o conhecimento valia a pena.

É… Você faz a diferença, professor. E disso, você nem sabia.

Texto de Jô Angel

PROFESSOR, OBRIGADO!

Ser professor não é buscar uma simples profissão. Não se trata de almejar o melhor salário, tão pouco trabalhar menos, muito pelo contrário, ser professor é não analisar nenhuma dessas hipóteses, é deixar o sentimento de doação tomar conta do ser. Dedicar suas vidas em função do crescimento intelectual, social e familiar dos pequenos seres que se tornarão homens e mulheres de caráter hígido é a recompensa conquistada pelos “Tios” e “Tias” de todos os cantos do País.

Agradecemos a enorme paciência, a bronca pelo silêncio, o exercício difícil, o ponto extra, os exemplos históricos, os erros grotescos, a saudação de “bom dia”, o “boa noite” cansado, a alegria da aprovação e a tristeza de se sentir culpado pela reprovação do aluno.

Aos Professores e Professoras de toda uma vida (Tios e Tias, Mestres e Doutores) do pré escolar até os ensinamentos jurídicos do UDF e Cursinhos, deixo aqui o meu MUITO OBRIGADO, por tudo!

RENOVE O SORRISO DE UMA CRIANÇA – DOE UM BRINQUEDO!

Ajudar já é muito bom, mas poder concorrer a um Super Aparelho celular NOKIA 500 Desbloqueado fica ainda mais divertido! Doe um brinquedo NOVO ou SEMI NOVO para a “FESTA DAS CRIANÇAS CRECHE DO ÉDEN” do Riacho Fundo I até o dia 05 de Outubro e ganhe um cupom para concorrer! Capriche no brinquedo e torça para ganhar o seu presente!

FAÇA SUA DOAÇÃO NA SEDE DO DCE ou DARIPOL no UDF! VAMOS FAZER FELIZES AS CRIANÇAS CARENTES!

*Brinquedos com defeito são bem-vindos, mas não dão direito a concorrer ao CELULAR!

OAB/DF faz alerta sobre crime de retenção de documento

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Distrito Federal (OAB/DF) alerta os advogados para um procedimento que está acarretando sérios problemas para diversos profissionais, a caracterização da retenção abusiva de autos como crime de sonegação de documentos. Segundo o presidente do Tribunal de Ética e Disciplinas da Ordem (TED), Claudismar  Zupiroli, mais de 20% dos processos no TED tem como objeto a comunicação de juízes informando a não devolução de autos no prazo correto.

O fato está se tornando de alta gravidade. Tanto que o assunto foi o motivo de recente reunião entre a Corregedoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios  (TJDFT) e a OAB. No mês passado, por exemplo, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou pedido de Habeas Corpus a um advogado carioca condenado criminalmente por sonegação de documentos em razão de ter retido autos de processo abusivamente. Segundo Zupiroli, essa atitude além de caracterizar crime também configura infração disciplina, punida com suspensão do exercício da advocacia de um a 12 meses.

O advogado carioca foi condenado à pena de seis meses de detenção, mais pagamento de multa, por ter retirado da 9ª Vara Cível do Rio de Janeiro os autos do processo cível a que respondia, tendo ficado com os mesmos por sete meses. A conduta foi entendida como uma estratégia do advogado, a fim de adiar o andamento de processo no qual atuava em causa própria.

Antes de chegar ao STF, o Habeas Corpus já havia sido indeferido pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por considerar que o trancamento de Ação Penal por meio de HC é medida excepcional. E que a denúncia traz elementos suficientes para a caracterização do delito de sonegação de autos ou objeto de valor probatório.

Segundo informou Zupiroli, recentemente um advogado de Planaltina também foi condenado pelo mesmo crime. Por isso, o Tribunal de Ética e Disciplina da OAB orienta e alerta os advogados para evitarem a retenção de autos em seus escritórios e a devolvê-los sempre nos prazos fixados, de modo a contribuir com a celeridade da Justiça e a evitar constrangimentos nas esferas disciplinar e criminal.