Orfanatos e creches sofrem por falta de recursos ao dependerem apenas de doações

creche

Há poucos quilômetros da Capital, crianças e adolescentes vivem à margem da sociedade, abandonados por seus progenitores ou deixados em creches durante todo o dia para que os pais possam trabalhar. …

Os orfanatos e creches é a única opção para quem foi desamparado ou não tem condições de pagar uma creche particular para seus filhos.

O Orfanato Cristo Vivo, fundado em 1985, localizado na cidade de Valparaíso, é um dos exemplos de instituições que sobrevivem apenas por meio de doações, muitas vezes incertas. O local abriga cerca de 110 crianças e adolescentes, na faixa etária entre 5 a 15 anos. Lá se desenvolvem atividades nos períodos matutino e vespertino, como: artesanato, informática, cabeleireiro, costura. No entanto, nada é voltado para a área educacional. “Não temos nenhum vínculo governamental. Não recebemos nenhuma verba do governo. Às vezes temos um pouco de suprimento. Em outras ocasiões, ficamos sem receber nada. Dependemos apenas de doações voluntárias”, afirmou Alex Lucas, secretário administrativo do orfanato.

Situação mais precária é a da Comunidade Católica Azinheiras da Justiça, que é administrada pela irmã Bernarda Bastos, uma leiga consagrada, que dedica sua vida aos menores abandonados e às mães que foram desamparadas por seus maridos. “Começamos nosso trabalho em 2002 com as crianças, mas logo após passamos a acolher mulheres que estavam grávidas e não tinham para onde ir. Com o ingresso das mulheres em nossa comunidade, criamos a Casa Maria Madalena, uma filial que cuida dessas mulheres”, afirmou irmã Bernarda. Ainda de acordo com a irmã, já houve vários períodos em que faltaram mantimentos na comunidade. “Já tiveram dias que chegou a faltar até arroz e feijão. Minha esperança é que estamos firmando um convênio de parceria com a Prefeitura de Valparaíso, o que vai ajudar bastante”, finalizou a religiosa.

Diante desse cenário de abandono e carência, nasceu o Grupo Solidário, fundado e coordenado por Diego Assis, um jovem de 26 anos, que teve a ousadia de formar um grupo de voluntários para ajudar as crianças carentes do Entorno. O grupo já conta com 465 membros em uma comunidade do Facebook, além de já ter sido entrevistado pela TV Anhanguera, filial da Rede Globo em Luziânia. “Nossa missão é ajudar os orfanatos, creches e bairros carentes. Não temos nenhuma ajuda política ou algo do tipo. Contribuímos principalmente em datas especiais, como na Páscoa e no Dia das Crianças, com alimentos e brinquedos”, declarou Diego.  O coordenador do Grupo Solidário revela sua gratidão em ajudar as crianças. “É maravilhoso vermos o sorriso estampado no rosto das crianças quando são presenteadas”, concluiu.

Contato para doações: INSTITUIÇÃO TELEFONE

Comunidade Católica Azinheiras da Justiça

(61) 3629-6207 ou (61) 9158-6611

Orfanato Cristo Vivo

(61) 3629-2806

Casas Lares Rebecca Jenkins

(61) 3625-2312

Casa de Moisés

(61) 3618-5322

Lar das Crianças André Luiz

(61) 3621-1349

Orfanato Coração de Maria

(61) 3620-0097

Fonte: Fred Lima – Portal Guardian Noticias

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s