Bacharéis escorregam no português no Exame da OAB

 

“Perca do praso”, “prossedimento”, “respaudo” e “inlícita” são alguns dos erros de português constatados no primeiro exame de 2011 da Ordem dos Advogados do Brasil aplicado aos bacharéis em Direito que pretendem exercer a advocacia. É por conta desses erros que a OAB defende a manutenção da prova de habilitação para os futuros advogados. Em breve, o assunto deverá ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal. A reportagem é da Agência Brasil.

Em uma das questões da prova, um candidato responde que o o juiz do Trabalho não pode “legislar sobre falência”. Em outro trecho, o inscrito mostra que desconhece o mais alto cargo do Judiciário, o de ministro do STF. A petição simulada na prova pelo candidato é dirigida ao “Exmo. Sr. Desembargador do Supremo Tribunal Federal”. No entanto, não há desembargadores no Supremo.

Para o vice-presidente da Comissão Nacional do Exame de Ordem e coordenador da comissão de elaboração do Exame de Ordem Unificado, Luís Cláudio Chaves, os erros dos candidatos mostram que é preciso uma seleção mínima para que os bacharéis em Direito possam exercer a advocacia. “O advogado lida com a liberdade, com o patrimônio, com a questão sentimental em um processo de família. Se essa pessoa fizer mal a alguém [por falta de competência profissional], se alguém for preso pela sua baixa qualificação, como se remedia isso?”

O questionamento sobre a legalidade do exame da OAB chegou ao STF por meio de uma ação impetrada pelo bacharel João Antonio Volante. A ação tem como relator o ministro Marco Aurélio. Na semana passada, o parecer do Ministério Público Federal sobre o assunto causou polêmica nos meio jurídicos: o subprocurador-geral da República Rodrigo Janot considerou o exame inconstitucional e argumentou que ele serve para fazer reserva de mercado.

“Se fosse um concurso com restrição de vagas, poderia haver questionamento da constitucionalidade, mas estamos procurando aptidões”, assinala Chaves. “Isso existe até em funções não intelectualizadas. Um motorista, por exemplo, precisa de uma carteira de determinado tipo para dirigir profissionalmente.” Para ele, é melhor que a OAB submeta os bacharéis à prova do que constatar o despreparo durante o exercício profissional.

 

Fonte: Consultor Jurídico

 

Anúncios

Exame da OAB está inteiramente adequado à Constituição, diz ministro

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) afirmou que o Exame de Ordem, aplicado pela Ordem dos Advogados do Brasil para que o bacharel em Direito possa exercer a advocacia, está inteiramente adequado nos termos da legislação em vigor à Constituição Federal de 1988. “Não vejo problema nenhum de a lei estabelecer certos tipos de critérios de aferição para o exercício de uma profissão em que é necessário um mínimo de habilitação técnica para bem desenvolvê-la”. A afirmação foi feita pelo ministro durante entrevista, ao ser questionado sobre o teor do parecer emitido pelo subprocurador-Geral da República, Rodrigo Janot Monteiro, que entende ser inconstitucional a realização do Exame da Ordem. O ministro da Justiça é advogado de formação e professor de Direito há 25 anos.

OAB LANÇARÁ SELO DE QUALIDADE DAS FACULDADES DE DIREITO

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, anunciou que será lançado até o final deste ano o Selo OAB, publicação que reunirá os nomes das instituições de ensino que apresentam índices satisfatórios de qualidade no ensino em Direito. O selo será resultado do cruzamento dos dados do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), divulgado no semestre passado, e os últimos resultados obtidos no Exame de Ordem.

“O selo de qualidade é um compromisso histórico da OAB de levar à sociedade uma referência confiável e organizada sobre as instituições de ensino que se mostram compromissadas com a oferta de um ensino em Direito sério e de qualidade”, afirmou Ophir Cavalcante, garantindo que o selo não se trata de um ranking. “Nosso objetivo não é desqualificar qualquer faculdade que não esteja na lista, mas estimular as instituições de ensino que não alcançaram o selo de qualidade para que tudo façam para alcançá-lo na próxima edição”.

De acordo com Cavalcante, os estudos para a divulgação do Selo OAB estão em fase avançada em uma comissão especial criada especificamente para cuidar da publicação. A comissão é presidida pelo advogado Rodolfo Hans Geller e integrada pelos advogados e conselheiros federais Walter de Agra Junior, Manoel Bonfim Furtado Correia, Ademar Pereira e Álvaro Melo Filho.

Reprovação
No começo do mês a OAB divulgou os dados sobre as reprovações no último exame. Segundo a entidade, 88,275% dos 106.891 bacharéis em Direito inscritos foram reprovados. Do total de candidatos, apenas 12.534 garantiram a aprovação. Os dados mostram ainda que 90 instituções de ensino superior de todo o País não aprovaram nenhum aluno. Veja aqui a listagem completa com o desepenho das instituições.

SUA CHANCE DE PASSAR NO SEU CONCURSO PÚBLICO

O Grupo RENOVADORES UDF em uma SUPER PARCERIA com o Instituto PRÓ CURSOS irá ajudar você a conquistar a tão sonhada estabilidade funcional:



BASE PARA CONCURSOS – Um Preparatório Consciente e Consistente (260 horas/aula de puro conhecimento)

OBJETIVO: prepará-lo(a) com antecedência.

CONTEÚDO: comum a todos os concursos.

CONCURSOS: Tribunais; Ministérios; Bancos Públicos; Empresas Públicas; Agências Reguladoras; Fundações; Secretarias do GDF; e outros.

NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR

ABRANGÊNCIA: Curso regular abrangente preparatório para os concursos públicos em geral, principalmente os voltados para tribunais, ministérios, bancos e empresas públicas.

OBJETIVO: Preparar o candidato aos concursos públicos em geral com antecedência, ou seja, o objetivo é que o aluno estude agora para estar preparado para quando o edital for publicado.

QUANTO ÀS DISCIPLINAS: Fazem parte deste curso as disciplinas mais cobradas na maioria dos concursos públicos, abrangendo o conteúdo de cerca de 80% dos programas exigidos nos editais.

O QUE FICA FALTANDO: Ficam faltando algumas disciplinas específicas de cada órgão tais como Regimento Interno (que só dá para estudar quando o edital for publicado ou na iminência de sua publicação, em virtude das frequentes alterações que a disciplina sofre), Arquivologia, Orçamento Público e Administração (estas são ministradas no curso “BASE PARA CONCURSOS II”).

BASE PARA CONCUROS I

1- Língua Portuguesa (Gramática + Interpretação de Textos)

2- Redação de Correspondências Oficiais

3- Direito Constitucional

4- Direito Administrativo

5- Lei 8.112/90

6- Informática

7- Raciocío Lógico-Quantitativo

8- Matemática

TURMA  CONFIRMADA (11/08/2011)

PAGAMENTO (63% DE DESCONTO)

Curso por R$ 508,00 (à vista)

Parcele no CHEQUE

OBSERVAÇÂO IMPORTANTE: Você pode fazer o curso básico e depois, quando sair o edital você pode fazer as matérias complementares obtendo um super desconto!!!!

Acompanhe nosso blog, facebook e Twitter, pois iremos sortear bolsas e kits para os cursos preparatórios para os Concursos que serão lançados ainda em 2011 e 2012!

RENOVE SEU PENSAR com os RENOVADORES UDF!

MPF dá parecer pela inconstitucionalidade do Exame de Ordem, diz site

O site Espaço Vital divulgou na manhã desta quinta-feira (21/7) que o site Plenário – A Notícia Agora publicou com exclusividade parecer do Ministério Público Federal (MPF) sobre a manutenção ou o fim do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Segundo o site, o parecer é pela inconstitucinalidade do Exame de Ordem, exigido de todos os advogados que como requisito para entrar na OAB.

Segundo o Espaço Vital, a manifestação escrita teria sido encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF) na terça-feira (19/7). Ainda de acordo com o site, até o momento não houve o entranhamento nos autos.

O ministro Marco Aurélio de Mello deve ser o relator do caso no Supremo. Como o STF já reconheceu existência de repercussão geral da questão, o que for decidido passará a valer em todo o país.

O Plenário publicou a íntegra do parecer da Produradoria-Geral da República (PGR), onde é proposto que “seja concedida a segurança impetrada pelo recorrente e afastar, tão somente, a exigência de aprovação no exame de ordem como requisito indispensável para inscrição como advogado nos quadros da OAB.”

A assessoria do MPF ainda não conseguiu entrar em contato com o Subprocurador responsável pelo parecer, Rodrigo Janot, para confirmar a decisão.

fonte;

http://www.correioweb.com.br/euestudante/noticias.php?id=21177

Opinião do Blog

Qualquer que seja o parecer apresentado pelo MPF, estudantes, bacharéis e advogados de todo o país devem ficar atentos para se manifestarem em defesa da manutenção do Exama da Ordem. O nível de dificuldade das provas expõe apenas a necessidade de qualificar melhor o futuro profissional e não a ilegalidade ou falta de necessidade de aplicação de tão importante avaliação de conhecimento.

Três faculdades do DF atingem índice zero no Exame de Ordem

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, encaminhará hoje (06) ao ministro da Educação, Fernando Haddad, ofício com a lista das 90 entre as 610 faculdades brasileiras cujos estudantes de Direito se submeteram à última edição do Exame de Ordem, mas, no entanto, não tiveram nenhum candidato aprovado após as duas etapas do exame. Três instituições do DF estão nesta lista: Faculdade de Administração Escola Superior Professor Paulo Martins – ESPAM,  Faculdade Fortium e Faculdades Integradas Unicesp – FACICESP

O intuito da OAB é requerer a Haddad que tais faculdades sejam colocadas em regime de supervisão por parte do MEC. As instituições de ensino submetidas a este regime tem seus índices de aprovação em exames de proficiência acompanhados de perto pelo MEC e devem cumprir algumas metas estabelecidas pelo Ministério, sob pena de serem penalizadas com redução de vagas, suspensão de cursos e, em casos extremos, fechamento do curso.

Clique aqui para ver a listagem com os nomes das 90 instituições de ensino.

AGORA É HORA DE DOAR SANGUE

Devido às férias de julho, o banco de Sangue HEMOLAGO solicita a colaboração de todos para Doação de SANGUE.


Neste período, é preciso mobilizar doadores com qualquer tipagem sanguínea, para continuar atendendo àqueles que precisam, com o crescimento da demanda os bancos de sangue passam por um momento crítico com a falta de doadores.
Demonstre seu sentimento de solidariedade e compaixão ao próximo doando sangue.

Onde doar:
Banco de Sangue Hemolago no Hospital Brasília – SHIS QI 15 CONJ.G TRECHO 05
Tel.: (61) 3364 – 2454/ 3704 – 9028 ou Cel.: (61) 9688 – 8636

 

Horário:
Segunda a Sexta de 7:30 às 13h e Sábados das 08 às 12h

 

Requisitos básicos para doação de sangue:
•  Gozar de boa saúde (não estar gripado);
•  Ter entre 16 e 68 anos;
•  Pesar acima de 50 kg;
•  Não estar em jejum, mas evitar alimentos gordurosos (leite, queijo, iogurte, manteiga, entre outros), ovos, bacon e presunto;
•  Ter dormido pelo menos 6 horas na noite anterior à doação;
• Apresentar documento oficial com foto (Carteira de Identidade, Identidade Profissional, Carteira de Habilitação, Carteira de Trabalho ou Passaporte).